Refazenda
Refazenda
Com Sidney Correa

Prestes a ser ativado, equipamento de ressonância magnética nuclear impulsionará

09/09/2020 07h32

Fonte: Redação

Está em fase final de instalação na UFGD o espectrômetro de ressonância magnética nuclear, mais conhecido na área pela sigla RMN. O equipamento vai contribuir com pesquisas científicas e tecnológicas desenvolvidas por vários programas de pós-graduação, entre eles os de Agronomia, Biodiversidade e Meio Ambiente, Entomologia, Ciência e Tecnologia Ambiental, Biotecnologia e Biodiversidade, Química e Zootecnia.

O espectrômetro RMN permitirá a realização de análises para caracterização estrutural de moléculas e a identificação de substâncias orgânicas. Quando isoladas, as moléculas de plantas e de animais dos biomas de Mato Grosso do Sul poderão gerar um banco de dados até então inédito, que impulsionará as pesquisas da Universidade e atrairá novas parcerias. Ainda, uma das grandes vantagens do equipamento é a capacidade de permitir o estudo não destrutivo e quantitativo de moléculas em solução, bem como permitir o estudo de fluídos biológicos.

Para o coordenador de Pesquisa da Pró-reitoria de Ensino de Pós-graduação e Pesquisa (PROPP) da UFGD, Fernando Miranda de Vargas Junior, na mesma proporção dos custos do equipamento estão os possíveis resultados de alto nível que irão alavancar a pesquisa da Universidade. "São poucas as universidades que possuem este equipamento e isto elevará a Instituição a outro patamar tecnológico em suas pesquisas, nas diversas áreas do conhecimento", afirmou.

Foram investidos R$ 1.259.610,00 (US$ 323.250) na época da compra do espectrômetro, descentralizados por meio da Chamada Pública MCTI/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA-02/2014, destinada à compra de equipamentos de médio e grande porte para o crescimento e a consolidação da pesquisa científica e tecnológica das Instituições Públicas de Ensino Superior e/ou de Pesquisa. O termo de cooperação entre a UFGD e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) está registrado com o número 04.18.0011.00 e foi coordenado pelo professor Magno Aparecido Gonçalves Trindade. A Finep é uma empresa pública do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

O espectrômetro RMN está alocado no Centro de Laboratórios Finep (CLF) da UFGD, o que, para Fernando, demonstra a importância do apoio da Finep para a realização de todo o processo, tanto para a aquisição quanto para a instalação do equipamento de última geração.

O processo de compra foi realizado por meio de importação direta e foi iniciado em 2018. A chegada do item à UFGD se deu no começo de 2020 e a instalação está sendo finalizada agora. A PROPP intermediou toda a trajetória da aquisição, desde a conversa com os docentes para o envio da proposta à Finep, passando pelos encaminhamentos para a importação via pró-reitorias de Administração (PRAD) e de Planejamento (PROAP), até a chegada e a instalação, com apoio da Prefeitura Universitária (PU) e da Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia (FACET), procedimento oneroso e que requer apoio técnico constante.

O professor Lucas Pizzuti acompanhou todo o processo de compra e de instalação do equipamento, está recebendo o treinamento pela empresa junto com a professora Cristiane Storck Schwalm e, ambos serão responsáveis pela capacitação do recurso humano para utilização por parte dos pesquisadores.

Envie seu Comentário